Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Bons propósitos

7 Comentários

A convenção de se contar cada período de 365 dias como se fora algo definidor de limites precisos gera uma expectativa nos humanos. Tenta-se encerrar o período passado como se fosse possível “virar uma página” e relegar ao esquecimento coisas indeléveis. Cada frustração, cada dor, cada ressentimento, ocupa um lugar definitivo em nossa memória.

É só querer – ou mesmo sem querer – e vamos reencontrar cada cicatriz. Ao mesmo tempo, nos animamos a considerar que uma nova fase se inicia. Daí as listas de bons propósitos, as resoluções do ano novo, as promessas que – sabemos bem – dificilmente serão cumpridas. Quem é que consegue deixar de fumar, essa dependência insana que mata e não inibe aquele que pratica suicídio homeopaticamente?

O pior, é que leva consigo pessoas queridíssimas: filhos inocentes, os fumantes passivos que também absorvem o veneno aspirado pelo viciado e sofrerão todas as consequências do fumo, sem o consolo da culpa e sem outra opção. Quem é que consegue emagrecer, se não leva a sério o regime, se não sabe dominar o apetite ou a gula ou não passa bem com os exercícios físicos?

Quem é que se manterá firme na resolução de não adiar as obrigações, de se livrar de relações perigosas, de se firmar nas opções já tantas vezes tomadas, de levar mais a sério os compromissos familiares, de trabalho ou mesmo de amizade? Pobre criatura o ser humano, premido pela finitude, ameaçado pelo envenenamento do mundo, a começar pela deterioração da sensatez? Ou será sensato aquilo que hoje acontece no Brasil e no mundo?

O fiasco de Copenhague, que reuniu milhares, foi um evento ambientalmente incorreto e nada gerou de positivo? A conduta das altas esferas num deboche moral que embrulha o estômago e dá vergonha de integrar esta espécie? Quais seriam os bons propósitos para 2010? Permanecer lúcido, não se impressionar com as contínuas demonstrações que o apocalipse pode tomar várias formas, todas elas já identificáveis nos últimos tempos.

Ser humilde para não cair no risco de se considerar imune ao que ainda poderá vir a ocorrer. Confiar na Providência, que embora já cansada, não perdeu a esperança na humanidade. Assim fora e não deixaria nascer crianças lindas, diante das quais a brandura aplaca o pessimismo e faz acreditar num amanhã menos sombrio.

José Renato Nalini é Desembargador da Câmara Especial do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo e autor de “Ética Ambiental”, editora Millennium. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

7 pensamentos sobre “Bons propósitos

  1. Caro Nalini,
    Concordo com tudo o que escreveu. Por isso mesmo, fixo-me no bom propósito e resolução firme deste ano novo de continuar a tê-lo como amigo e mestre, prometendo fazer de seu blog leitura obrigatória para aprender e assimilar o que de bom e válido a vida nos reserva. Feliz e Santo Ano de 2010, com a certeza Daquele que já está entre nós.Abraços fortes do Antonio Marson.

    • Grande Marson: Mestre é você, desde sempre! Espelho-me em sua postura autenticamente cristã, evidenciada na carreira, na família e na amizade. Deus o abençoe! Abraço fraterno do Renato.

  2. Caro Doutor Renato,

    mais uma vez vejo que você foi muito feliz no uso das palavras. Realmente, é comum vermos pessoas deixarem para o próximo ano a mudança e, o pior, a mudança nunca vem. O fato de o ser humano deixar tudo para depois está colocando em risco a sua própria casa.
    Parabéns, por mais esse artigo!
    Abraços fraternos de quem o admira!
    Flávio Calori, de Arceburgo, Minas Gerais

  3. Meio fora de lugar mas quero registrar meus parabéns pelo lúcido texto: Reflexos de um lustro. Espero que em 2.010 sua contribuição a nação, as letras e as pessoas seja do mais pleno vigor, lucidez e síntee.
    Faiçal

    • Caro Faiçal: Obrigado pelo estímulo. É difícil a mudança dos paradigmas. Mas temos de enfrentar a realidade.
      Abraço do Renato

  4. O Mundo dos numeros das estatisticas esta visão queima as ervas daninhas mas elas brotam porque o ser não melhorou nada a não ser na questão de garimpar mais a Terra para criar valor no seu sonho de ganancia e poder .

  5. Ola, caro nalini concordo com tudo que vc escreveu, são palavras de alerta e conciencia que por muitos não são praticada, Hoje podemos ver que muitas pessoas estão sendo enganada pelas propaganas e pelo o meio das cumunicações deixando se levar pela a vaidade e a leveza. Deixando de lado a leitura de um bom livro os ensinamento daquelos que conheça o valor da vida, saudavel. fim beijosss………..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s