Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Confisco de porcarias

7 Comentários

Foi assim que Jamie Oliver, o prestigiado e jovem inglês que revoluciona a cozinha e a alimentação com sua concepção muito própria de comida, chamou o processo de conscientização da meninada britânica. Os estudantes da Inglaterra, assim como os norte-americanos e quase toda a juventude do planeta, submetida à mesma “lex mercatoria”, se alimentam mal. Saem de casa pela manhã e levam a merenda para a escola, onde passam todo o dia. Em suas mochilas – antigamente se chamavam “lancheiras” – estão salgadinhos, chocolates, bolachas e balas. O resultado é que eles se empanturram e se tornam obesos. Embora não se alimentem.

Ele iniciou pelas cantinas escolares, tentando fazer com que as merendeiras preparassem um almoço decente. Foi uma grande resistência. Servir aquilo que já está pronto é muito mais fácil do que preparar pratos saudáveis que exigem trabalho e produto de primeira. Depois disso, enfrentou a própria política escolar. As cantinas vendem aquilo que a garotada quer. Com isso, têm lucro. No momento em que desprezam os produtos mais procurados, a clientela se afasta. Para conscientizar os jovens, Jamie Oliver fez esse “confisco de porcarias”.

Pedia às crianças que chegavam à escola abrissem suas mochilas e exibissem o que traziam para comer. Pedia que se livrassem desses produtos nocivos e em troca oferecia um vale-almoço para a refeição por ele coordenada e preparada pelas merendeiras já conscientizadas. O sucesso foi relativo. Alguns meninos não quiseram se livrar daquilo que, para eles, é natural. Até professoras estão viciadas nesses produtos que não têm proteínas, nem vitaminas, ou qualquer coisa que se aproxime de um consumo saudável.

Em seguida, tentou conscientizar os pais e mostrou o que a criança inglesa ingere durante uma semana. O espetáculo da batata frita industrializada, mais o refrigerante da moda e a gordura empregada para a fritura, tudo misturado sobre um grande lençol plástico é mesmo horrível. Por fim, chegou a conscientizar o Premier britânico e obteve mais verba para consolidar um projeto de merenda saudável. Por que não tentar o mesmo em nossa terra?

José Renato Nalini é Desembargador da Câmara Especial do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo e autor de “Ética Ambiental”, editora Millennium. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

7 pensamentos sobre “Confisco de porcarias

  1. Oportuno este artigo, num momento em que se apregoa a toda a sociedade uma consientização de como se alimentar, com que periodicidade durante o dia, evitando obesidade doentia. Ao propor que se faça nas escolas com as crianças, o exercício da merenda saudável substituindo guloseimas condenáveis, busca-se corrigir o hábito pela base.

  2. Seria ótimo fazer esta “revolução” no Brasil. Hoje vemos aumentar o número de crianças e adultos obesos e subnutridos, mas o Brasil ainda conserva também a realidade da fome e falta de alimentos. Enquanto isso programas como o da Multimistura (suplemento alimentar para crianças subnutridas) antes incentivado pelo governo com aplicação direta nos postos de saúde de todo país, têm suas verbas findadas após a morte de sua maior divulgadora, a médica e pediatra, Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança e do Idoso. O composto denominado Multimistura foi elaborado pela nutricionista Clara Takaki Brandão e já foi comprovado sua eficácia em estudos desenvolvidos pelo laboratório de nutrientes da Universidade de São Paulo. As verbas antes destinadas a multimistura foram repassadas para a compra de suplementos industrializados da marca Nestlé (Farinha Láctea e Mucilon) que são até 121% mais caros. Enquanto isso milhões de crianças no Brasil morrem devido a subnutrição…

  3. Esse é um tema complicado na prática… parece que amamos porcarias, basta ver o tamanho dos pacotes de pipocas e refrigerantes consumidos numa sessão de cinema.

    No meu lar somos vegetarianos, nem por isso nossa alimentação exclui algumas dessas guloseimas que detonam o organismo enquanto saciam o paladar. Mas entre um biscoito com gordura ‘trans’ e um pedaço de carne cheia de antibióticos e hormônios, prefiro que meu filho fique com os biscoitos, suprindo sua alimentação com saladas, derivados de leite e ovos, além de grãos. Ele é magro, saudável e inteligente sem jamais ter se envenenado pelo consumo de carne.

    Se o Professor ainda não teve oportunidade de ver com seus netos, assista o desenho “Wally”. Eis retratado nele o nosso futuro, se não nos mexermos rapidinho!

    Abraços!

  4. É notável o resultado obtido pelo Chef inglês, mas deveria ser apenas a constatação do óbvio.
    Seu trabalho mostrou que, além da informação correta, necessário é que as crianças tenham acesso aos alimentos saudáveis e nutritivos.
    Deve-se ensinar que alimentos gordurosos,assim como os condimentados em excesso, além de muitos outros, não são saborosos. É uma questão de educar o paladar, que em pouco tempo se modofica, tanto nas crianças como nos adultos.
    A iniciativa merece aplausos e deve ser seguida por muitos outros Países, incluindo o nosso.

    Gostaria de cumprimentá-lo pela divulgação do fato, tão importante e necessária atualmente.

  5. Olá Renato Nalini. O tema da má alimentação é muito relevante. Desde cedo muitas crianças são acostumadas a comer alimentos pouco saudáveis e o resultado é o esperado, adultos prejudicados. A boa alimentação deveria começar em casa, desde o berço. E também, a partir daquilo que se coloca no café da manhã, no almoço e no jantar. O que os pais estão comprando nos supermercados para seus filhos? Os filhos pequenos são incentivados a comer alimentos saudáveis? Ninguém está falando que nunca se deve comer doces ou alimentos pouco necessários, mas o que se nota é uma grande massa de pessoas se alimentando muito mal, o que deveria levar todos a repensar os seus hábitos. É uma pena para futuro desses filhos e desses pais escolher tal destino para seus corações,
    e veias…Parabéns pelo tema!

  6. Opa. Como vai?

    Meu nome é Pedro Miguel e curso Direito pela PUC Minas.
    Inaugurei um novo blog jurídico na internet. Eu acredito que juntos, podemos extender o amor e
    doação à ciência jurídica para muito além dos muros da universidade!

    Lhe peço, humildemente,
    que avalie a possibilidade de divulgar nossos blogs mutuamente.A tecnologia do Blogspot é bastante simples.

    Meu blog não foi feita para dar lucro financeiro. Visitando-o você poderá
    se certificar do que lhe digo.

    O endereço é:

    http://direitopostado.blogspot.com

    E meu perfil no Blogspot é:

    http://www.blogger.com/profile/15283254577635439159

    Avalie com carinho! Poderá me contactar por email a qualquer momento.
    Nossa união, somada à nossa vocação e boa-fé nos daram
    bons frutos!

  7. Na minha casa é uma luta minha filha ainda não come verduras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s