Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Artérias & Circunferências

Deixe um comentário

Os cinemas norte-americanos tiveram de alargar suas poltronas para acomodar as novas gerações que cresceram. Não foi só em altura. Foi também na circunferência abdominal. As crianças americanas cada vez mais obesas, porque consomem alimentos calóricos e não passam uma hora sem tomar o refrigerante mais típico de Tio Sam. Enquanto isso, as artérias encolhem. No sentido de se estreitarem. As mortes cardíacas estão em ascensão e as doenças cardiovasculares preocupam os estudiosos. Não é só o pessoal da saúde pública o interessado nisso. Morte precoce é um problema complexo e geral.

Prejudica a nação, desestrutura a família, gera um sentimento difuso de frustração e desesperança. Por que é tão difícil educar uma criança desde cedo para uma vida saudável? A leniência dos pais é fruto de ignorância ou de comodismo? É urgente acordar para o desafio de entregar à Nação uma geração mais saudável. Se o Brasil quiser desempenhar o papel que se autoatribui no porvir, uma civilização menos propensa a enfrentar problemas étnicos, violência e desigualdade que outros países ostentam, reagir à tendência universal se impõe.

Um bom começo é treinar a prole, desde a infância mais tenra, a acordar cedo, a comer aquilo de que não se gosta, mas de que também não se provou. Jiló, pimentão, couve, repolho, brócolis, almeirão, rúcula, beterraba, cenoura, tomate, ervilha e outras espécies coloridas. Reduzir refrigerante, fazer exercício físico. Não permanecer horas e horas diante da TV ou do computador. Até mesmo os mais “nerds” hoje reconhecem que é melhor se agitar fisicamente do que “twittar”. Os pais devem se aproximar da escola e exigir que a merenda seja saudável.

Um excelente programa seria a escola manter uma horta onde os alimentos fossem cultivados pelos próprios alunos. Trabalhar a terra ensina também a respeitar a natureza e não há bem da vida mais ameaçado do que o ambiente. Se isso não for feito com vontade e deliberação, nós teremos nossas crianças e nossos jovens com expressiva dilatação da circunferência e estreitamento arterial. Exatamente como os norte-americanos, os quais imitamos com tanta rapidez e admiração.

José Renato Nalini é Desembargador da Câmara Especial do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo e autor de “Ética Ambiental”, editora Millennium. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s