Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Num infinito Lago Azul

1 comentário

Jundiaí perdeu recentemente o empresário e advogado Ademércio Lourenção. Sou suspeito para falar sobre ele. Foi, juntamente com a esposa Wilmaleda, meu padrinho de casamento religioso. Num tempo em que eram poucos os casais chamados a testemunhar o sacramento matrimonial. Só isso mostra o apreço que a ele devotava. Desde muito cedo aprendi a admirar a combatividade do criador do complexo “Lago Azul”. 

Foi pioneiro ao implementar uma organização que ultrapassou em muito os limites de uma parada rodoviária para abastecimento de combustível. O lugar converteu-se em verdadeiro ponto turístico, provido de inúmeros serviços e conveniências. Inspirou-se em experiência estrangeira e a cada viagem acrescentava um item ao seu empreendimento. Ofereceu aos viandantes o primeiro motel da região, hoje convertido em hotel de categoria. 

Na advocacia, éramos oriundos de idêntica gloriosa matriz, a PUC de Campinas. Foi com ele que aprendemos a fazer da tradição do “pendura” um encontro cordial entre advogados consagrados e seus futuros colegas. Nunca se furtou a colaborar para o desenvolvimento de sua cidade. Aceitou ocupar a Comissão de Turismo na primeira gestão do Prefeito Walmor Barbosa Martins, em exitosa antecipação de uma Secretaria voltada a promover Jundiaí e a divulgar seus atributos. 

Numa curta permanência no serviço público, imprimiu elevado grau qualitativo às questões turísticas. Lembro-me de significativa Festa do Morango, além de planos que esbarraram na burocracia e numa conservadora postura de município então provinciano. Militou na imprensa, corajoso ao acicatar as mazelas da convivência humana. 

Atuou no processo de transformação do Hospital Santa Rita em Hospital Universitário, colaborou com a criação da Faculdade de Medicina e esteve à frente de inúmeras iniciativas de relevância para a cidade, à qual permaneceu vinculado e – quase sempre – muito à frente de seu tempo. 

Insistentemente convidado a disputar a Prefeitura, preferiu contribuir com sua terra na iniciativa privada, bem mais árdua por reclamar autonomia e riscos patrimoniais e pessoais. Deixou descendência condigna e está no Panteão da História, além de continuar a viver na memória dos que o estimam.

José Renato Nalini é Desembargador da Câmara Especial do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo. E-mail:jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Um pensamento sobre “Num infinito Lago Azul

  1. RENATO …. ACHEI MUITO AMÁVEL E EXTREMAMENTE GENTIL SUAS PALAVRAS EM MEMÓRIA A MEU PAI — AGRADECENDO AS LEMBRANÇAS …. SUA CONDUTA …. SEUS EXEMPLOS DE COMBATIVIDADE …. SEU PIONEIRISMO …. A CORAGEM AO ACICATAR AS MAZELAS DOS SERES HUMANOS …. QUE DEIXOU DESCENDÊNCIA CONDIGNA E QUE ESTÁ NO PANTEÃO DA HISTÓRIA CONTINUANDO A VIVER NA MEMÓRIA DOS QUE O ESTIMAM ….etc etc …. AGRADEÇO À VC. … RENATO … SUAS PALAVRAS DE CONSIDERAÇÃO E RESPEITO-AMIZADE-SOLIDARIEDADE E ÓTOMAS LEMBRANÇAS — CONTE SEMPRE CONOSCO — MUITO GRATO !!! CÁSSIO –

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s