Blog do Renato Nalini

Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Ex-Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. Atual Reitor da UniRegistral. Palestrante e conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

Docência etérea

Deixe um comentário

Três notáveis educadores encerraram estes dias sua missão terrena. Todos eles amados por seus alunos, respeitados pela comunidade, erigidos à condição de paradigmas.

Falo de Anna Maria Figueiredo, Diva Teixeira Coelho Saraiva e Vicente Genovez. 
Além da comoção na comunidade, cada qual desempenhou um papel muito importante em minha vida. Anna Maria, conheci-a no antigo GEVA, quando cismei de cursar o Clássico após terminar o Científico no Divino Salvador. Levado mais por vontade de ficar próximo à minha primeira paixão. Adolescência rima com inconsequência. 
Era admirável como erudição, liderança, competência pedagógica. Exerceu notável influência sobre gerações. Diva Saraiva foi um exemplo de educadora. Ensinou e empreendeu. Sua vida já constitui lição permanente. 

A denominação que atribuiu ao estabelecimento de formação que criou já é um atestado de sua coerência: “Divina Providência”. Honrou-me com generosa amizade. Ainda há pouco, prestigiou-me quando do lançamento de um de meus livros.

Vicente Genovez foi um instrumento que a a Providência colocou em meus caminhos. Era 1972 e num domingo eu estava na festa de inauguração da Escola Parque “Luiz Bárbaro”, pois integrava a Administração Walmor Barbosa Martins. Vicente me questionou: – “O seu concurso para ingresso no Ministério Público é hoje e você ainda está aqui?”.

Na verdade, eu não iria prestar. Não havia estudado o suficiente. Mas estimulado por ele, corri para São Paulo e logrei aprovação na primeira fase. E isso mudou minha vida. Tornei-me Promotor de Justiça, fui para Votuporanga, depois para Itu, São Paulo, Ubatuba. Prestei novo concurso e me tornei juiz. Fui para Barretos, Monte Azul Paulista, Itu, Jundiaí e São Paulo. Vicente Genovez talvez nunca tenha avaliado o quão importante foi para definir meus rumos.

Rendo minhas humildes homenagens a três primícias do gênero humano, cuja partida tornou nossa cidade mais triste e empobrecida. Quando o céu leva três educadores dessa estatura, é porque também o etéreo está com problemas na docência. Não são exclusivos deste Vale de Lágrimas.

 

José Renato Nalini é Desembargador da Câmara Especial do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo. E-mail:jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Ex-Secretário de Estado da Educação e Ex-Presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo. Ex-Presidente e Imortal da Academia Paulista de Letras. Membro da Academia Brasileira de Educação. Atual Reitor da UniRegistral. Palestrante e Conferencista. Professor Universitário. Autor de dezenas de Livros: “Ética da Magistratura”, “A Rebelião da Toga”, “Ética Ambiental”, entre outros títulos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s