Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Padre Angelo Zanella

4 Comentários

Faleceu em 12 de julho de 2011 o Padre Marcelino Aldo Zanella, que os ex-alunos do Colégio Divino Salvador conheciam como “Padre Ângelo”. Foi o paraninfo da turma de formandos no ginásio em 1960, à qual pertenço. Não há quem não se lembre dele, então bastante jovem, a ensinar História Geral. Era amigo dos alunos, convivia com eles, ouvia os seus reclamos. Postura que granjeou a simpatia dos adolescentes, a ponto de o elegerem padrinho da turma. Era jornalista. Até falecer, foi o responsável pela publicação “O Desafio”, que divulga as atividades salvatorianas no Brasil. Foi também vigário em Fortaleza, na paróquia Nossa Senhora da Esperança em São Paulo e exerceu inúmeros cargos e comissões na Província dos Salvatorianos, família criada pelo Padre Jordan, na Alemanha.

 

Deve ser o último dentre os professores daquela turma a falecer. Ainda há pouco, tínhamos o professor Durval Fornari, de canto orfeônico e o Padre Paulo de Sá Gurgel, que acumulava a diretoria do Ginásio e depois Colégio Divino Salvador com as aulas de inglês, latim, matemática e outras disciplinas. Muito antes disso falecera o Padre Ditmar Graeter, a quem ainda visitei em 1976 na Alemanha, onde voltara a viver. Em memorável viagem de um grupo de ex-alunos, liderada por esta figura admirável que é o hoje desembargador Francisco Vicente Rossi, reencontramos o alemão que parecia severo, mas que se enterneceu até às lágrimas ao rever seus pupilos.

 

Morreu também Dom Mário Teixeira Gurgel, como bispo emérito de Itabira, os professores Daniel Hehl Cardoso e Wilson Minzon, o Padre Miguel Schlerdon. Outros professores da época desapareceram no curso da vida. Aqueles que abandonaram a batina, o que não era raro ocorrer nas últimas décadas do século passado. Onde estarão os padres Gervásio e Canísio, Damião Prentke, Tomás Moliani,  os que chamávamos de “frater”, pois ainda não eram sacerdotes, como  Arnaldo e Lourenço e Aurélio Tafarel, o único de quem recordo o sobrenome? E o sucessor do Padre Paulo na diretoria, o então ainda Padre Gabriel Contini? Aos poucos, vamos enterrando nossas figuras tutelares, os responsáveis por nossa formação, aqueles aos quais devemos nossa erudição, caráter e senso de responsabilidade. Isso é triste, mas incontornável. Acostumemo-nos.

 

José Renato Nalini é Desembargador da Câmara Especial do Meio Ambiente do Tribunal de Justiça de São Paulo. E-mail:jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

4 pensamentos sobre “Padre Angelo Zanella

  1. Prezado Sr. Desembargador, Renato Nalini
    Laudetur Jesus Christus!
    Gostei da sua recordação ao rememorar os padres e Fratres que passaram por Jundiaí, mais específimente no Colégio do Divino…padre Gervásio, Canisio e Damião já falecidos. Pe.Tomás Moliani (casado) mora em Guarapuava-PR e Pe. Arnaldo (casado) em Vassouras-RJ, estão vivos!Pe. Tafarel (casado) já falecido. Bom, mas acho que nesta lista ficaram faltando Pe. Policarpo Turco (csado ), faleceu ano passado e faltou este que lhe escreve no momento Pe. Cornélio, hoje casado e resido em São José do Rio Preto-SP e continuo com o mesmo espírito salvatoriano.
    Um abraço. Aloízio Santos, ex-Pe. Cornélio.

  2. Exmo Dr.Nalini.Fui seminarista salvatoriano no Seminário Jordaniano Varzea Paulista-SP nos anos 60.Foram meus mestres la Pe.Egidio Ragassi , Pe Eugenio Inverardi falecido em 2007. Pe.Erfo, Pe.Eurico Bous cujo tumulo visitei na Alemanha em 1993 quando me encontrei depois em Berlim com Pe.Damiao já falecido. Pe. Policarpo falecido 2012 em Guarapuava. Pe Wilfrido administrador incansável do nosso Sitio São José.Pe.Thomas Kellner q. visitei em 1999 em Passau onde se ordenou o Pe Augusto Boesing. Pe CornelioPe Aurélio Tafarel, Pe Vital( D.Valter Carrijo) Pe Lino, Norberto Mojola grande tomista salvatoriano e tantos outros. Leigo continuo salvatoriano de espirito e mente.Guardo hábitos do meu tempo seminarista: roupas minhas marcadas com meu numero 80. Uso ainda lenço no bolso de tras da calça.Frequento e assisto missa tradicionalista rito São Pio V.Tenho dois terços da época seminário.Aos domingos ainda tenho espirito dos dias festivos do meu seminário: No café da manha pao com manteiga e no almoço faço uma noites.Rezo todas as pelas almas dos sacerdotes seminaristas e fratres. Este ano um antigo desejo meu se padre fosse se tornou realidade: rezo todos os dias o breviarium romanum . que importei da França. Casado não tenho filhos. Sou e serei seminarista para sempre.Pode divulgar meu email. Gostaria de receber sua mensagem por email se possível Laudetur Jesus Christus.Cum Ecclesia semper. Ezio P.Campos . SDS no. 80

  3. Exmo Dr. Nalini, eu também fui seminarista , de 66 a 68 e só tenho boas lembranças quantas saudades tive como professores, Pr. Vital, Pr Divo , Pr Lino . Quando posso faço questão de fazer um passeio até o seminário p matar as saudades. hoje por sinal é uma faculdade Anchieta. bem quero dar um abraço a todos e dizer que também continuo com o espirito de seminarista.
    Nêve Bachler nbachler@uol.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s