Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Ética: qual o seu sentido?

1 comentário

Ética é a ciência do comportamento moral do homem em sociedade. Mais singelamente, aproxima-se de moral, porque ambas têm idêntica raiz: os costumes consolidados após longa reiteração, porque naturais, ínsitos à natureza humana. 

Presente em todos os discursos, a palavra ética é muito pronunciada e pouco observada. Em nada contribui para o aprimoramento dos hábitos, notadamente os da política, tergiversar sobre o seu conteúdo mínimo. Assim, quando se fala que ética é meio e não dogma, sem dúvida enfraquece-se o anseio de tornar menos nebulosas as relações na política partidária. 

Ética, em regra, não se presta a designar coisas diversas. Ela tem o sentido de higidez, de irrepreensibilidade, de correção, de postura moral. Quando sentidos diversos remetem ao mesmo referente – cão e cachorro, por exemplo – é viável o intercâmbio sem prejuízo para a compreensão. Mas isso não corresponde, em absoluto, a todas as situações. 

É que “as línguas naturais têm o poder de construir o universo ao qual se referem; podem obter um universo de discurso imaginário” (Oswald Ducrot e Tzvetan Todorov, “Dicionário Enciclopédico das Ciências de Linguagem”). 

Por que isso é importante: em certos contextos, a maneira diferente ou sentido de se falar do mesmo objeto revela pontos de vista distintos. É que o discurso nunca é neutro: “as palavras, expressões e proposições mudam de sentido segundo as posições sustentadas por aqueles que as empregam” (M.Pêucheux, “Semântica e Discurso”).  

Isso pode acontecer, por exemplo, quando se analisa a atuação do MST. Os proprietários rurais chamam de “invasão” a violação à propriedade privada e à lei e os militantes do MST – Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra – denominam a mesma prática de “ocupação”, a sugerir ação legítima e pacífica de adentrar as áreas ociosas. São duas palavras para designar a mesma prática. Produzem significados diferentes, antagônicos, opostos. Qual é o verbete certo? Depende! Não há um sentido correto, exato e neutro. 

Todavia, o mesmo não ocorre com ética. Se ela vier a ser usada para exprimir algo que não seja irrepreensível, hígido, moralmente bom, de nada mais valerá incluí-la em nossos dicionários. Sinal expressivo destes tristes tempos. 

JOSÉ RENATO NALINI é Corregedor Geral da Justiça do Estado de São Paulo, biênio 2012/2013. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Um pensamento sobre “Ética: qual o seu sentido?

  1. Tentarei aproveitar seu texto, caro Professor, para usar em minha monografia. Até segunda, se Deus quiser.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s