Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Nada de novo no front

3 Comentários

Muitas vezes pensamos que o planeta chegou ao seu limite. Não apenas limite físico, mas – principalmente – limites morais. Tudo parece ter decaído e deteriorado. Os valores desapareceram. Não existe mais palavra empenhada. Vive-se a esperteza e a criança já nasce perita em obter vantagens, em procurar seu próprio interesse e em desprezar os mais velhos.

Juventude, beleza, riqueza são os únicos padrões confiáveis. Será que realmente a Humanidade apodreceu no século 21?

Talvez falte uma reflexão e uma revisita à História. Em palestra sobre conflitos de gerações, o médico inglês Ronald Gibson começou sua fala com citação de quatro frases:

1. “A nossa juventude adora o luxo, é mal-educada, despreza a autoridade e não tem o menor respeito pelos mais velhos. Os nossos filhos hoje são verdadeiros tiranos. Eles não se levantam quando uma pessoa idosa entra, respondem aos pais e são simplesmente maus.”

2. “Não tenho mais nenhuma esperança no futuro do nosso País se a juventude de hoje tomar o poder amanhã, porque esta juventude é insuportável, desenfreada, simplesmente horrível.”

3. “O nosso mundo atingiu o seu ponto crítico. Os filhos não ouvem mais os pais. O fim do mundo não pode estar muito longe”.

4. “Esta juventude está estragada até ao fundo do coração. Os jovens são maus e preguiçosos. Eles nunca serão como a juventude de antigamente… A juventude de hoje não será capaz de manter a nossa cultura”.

Depois ter lido as quatro citações, revelou a origem delas. A primeira é de Sócrates (470-399 a.C.). A segunda é de Hesíodo (720 a.C.). A terceira é de um sacerdote do ano 2000 a.C. A quarta estava escrita em um vaso de argila descoberto nas ruínas da Babilônia e tem mais de 4000 anos de existência.

Nossa mocidade é melhor do que a dessas épocas? Ou erramos mais do que os nossos antepassados? Parece que a criatura humana veio com um defeito de fabricação. Para os cristãos, ele se chama “pecado original”. Para os agnósticos, é vulnerabilidade de caráter, é a miserável condição da pretensiosa espécie que se considera a única racional a povoar a face da Terra. Cada qual conclua como quiser, por força de suas convicções, crença, ideologia, filosofia ou concepção de vida. 
 
* JOSÉ RENATO NALINI é Corregedor Geral da Justiça do Estado de São Paulo, biênio 2012/2013. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.
Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

3 pensamentos sobre “Nada de novo no front

  1. Passamos tempo tentando dar um mundo melhor para os nossos filhos. Mas nos preocupamos em educar e preparar pessoas melhores para um mundo melhor? Não tenho visto isso.

  2. Nos idos desse citado médico não existia computador. O avanço tecnológico, facilidades, como internet e cursos EAD; para aprimoramento, em comparação ao hoje era precário. Naqueles idos permanecer calado, abaixar a cabeça e apanhar; era fato normal e significava respeito aos opressores. Ainda, um garoto ou garota de 15 anos não acompanhava uma conversa e um debate com pessoas de idade mais avançada, pois eram adolescentes com pensamentos e atitudes adolescentes. Hoje são adolescentes, muitas vezes; com pensamentos e ideias amadurecidas. Manga com leite matava, hoje faz rir quem assim pensa. Casar na igreja e “aguentar” uma relação forçosamente era um ato que não afrontava o pecado. Hoje essa convicção está caindo por terra. Enfim, crer que hoje está tudo perdido não é, a meu ver; salutar. Sempre existiram prós e contras em todas as épocas, mas sempre, em todas as épocas; algo a ser extraído em prol do avanço existiu. Hoje idem, isto é; mesmo parecendo que estamos avançados muito a extrair temos, para um futuro ainda melhor. A civilização sempre busca o aperfeiçoamento. Entendo que é complicado e subjetivo obter a perfeição, mas a cada passo; cada vez mais, nos aproximamos de um momento onde os erros são diminuídos. Ótimo texto, acompanho o blog e quero aproveitar para deixar um forte abraço.

  3. Falta educação e respeito. As crianças desde pequenas querem ¨mandar¨, se impor. Só com muito amor e educação para tentar melhorar.Parece que nascem evoluídas, uma pena que nem sempre para o bem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s