Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Os do contra

9 Comentários

A notícia de que Raul Castro ficou tão impressionado com o Papa que admitiu voltar a frequentar a Igreja deveria ser bem recebida. Afinal, o carisma de Francisco encontrou um flanco no convicto comunista e o comoveu. Alvíssaras: nem tudo está perdido!

Mas o efeito pode ser contrário, sob a ótica dos “do contra”. O fundamentalismo encontrará mais argumentos para sustentar que o jesuíta Bergoglio não é o Pontífice que eles gostariam. O resultado é previsível: se ele agrada o comunista, não pode agradar o fanático.

Os irados formam o “exército do contra”. São contra muita coisa. Condenam a adoção de crianças por parelhas homoafetivas, que não reconhecem como nova formatação antes oculta, hoje um pouco mais transparente. Mas indague-se: quantas crianças eles mesmos adotaram, para que não sejam entregues à nefasta influência de quem se dispôs a tratá-las como filhas?

Seria preferível deixar a criança abandonada, entregue às sarjetas ou, pior ainda, às facções que controlam o tráfico de drogas do que sob um teto, com alimentação, estudo e carinho?

O que estão fazendo para mostrar que a família-tipo continua a ser a única ideal? Vivem a plenitude do amor, entre si e em relação ao próximo? Repartem seus bens com os excluídos? Qual a sua postura diante do crescimento dos moradores de rua?

São os que abominam não apenas o crime, mas o criminoso. A pastoral carcerária é para eles um acinte. Prisão é para bandido e está certa a política de encarceramento, pouco importa o dispêndio de minguados recursos financeiros e a falência da recuperação do preso. Preferem ficar longe do egresso.

O que farão quando seus filhos, seus sobrinhos, genros ou netos forem presos? Pleitearão tratamento especial?

O mundo mudou e muita gente afeiçoada ao passado não se apercebeu disso. Se mudou para pior, o que fazer para mostrar que os valores longevos devem prevalecer? Perfilhar a teoria do “contra” e apenas vociferar contra o que se vê e considera maléfico, sem entrar em campo para amparar o semelhante, é fácil. Ou, na verdade, é nada!

Desconfio de que o próprio Cristo, se hoje retornasse despido de pompas e circunstâncias, seria repudiado pelas hostes dos que só criticam, só conhecem o verbo condenar e têm extrema dificuldade em conjugar a tolerância e o perdão.

JOSÉ RENATO NALINI é presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para o biênio 2014/2015. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

9 pensamentos sobre “Os do contra

  1. Na biblioteca de minha mãe, me vem outra pérola… Um livro entitulado “Como criar seu filho para o futuro”. A agradeci, pelo título e pela vontade, e disse, “obrigado por ter me ensinado a preparar o futuro para os meus filhos, também. No que depender de mim farei-me instrumento tal qual a senhora tanto orou em canção à São Francisco (https://www.youtube.com/watch?v=lXyMhZZy4mg) ou nas força de São Jorge (https://www.youtube.com/watch?v=PHz8oB54Nv4 e https://www.youtube.com/watch?v=-LdSo3cNyek), nas canções de protesto de Vandré (https://www.youtube.com/watch?v=A_2Gtz-zAzM) e disponível sempre aos outros, as vezes em momentos difíceis no micro, mas é preciso saber -se- apreciar em cada coisa; e quanto me ensinou. Cada passo é um passo e ensinar a pescar é tarefa do significado de cada nome e ocorrerá, nem tudo cabendo em um só pedido das quais as soluções já nos veio. O professor, o gari, o pintor, o pedreiro, o mendigo, cada qual carrega uma sabedoria, todos especiais, já lhes levou sopa, já lhes deu um ouvido ou uma palavra? As medidas de populismo são necessários pela massa, por aqueles que precisam também doar o coração, cada qual com sua habilidade e trabalho, assim como os nortes que nos guiam, também nos espíritos que nos religam a Deus. Auxiliar o micro para vislumbrarem o macro e auxiliar o macro para reconstruir o micro, pelo orgulho do amor, como era no princípio. E não adianta tentarmos ficar longe se estamos todos reunidos, no entanto, há aqueles que necessitam daquela palavra, em especial, quando o outro é mais sábio, sendo as vezes chato. O mundo mudou, mas as referências se somam e não são necessários radicalismos nesse mundo novo, é necessária a tolerância e amor, pois foi esse o ensinamento do Ômega. Já se sabe o que é bom e o que é ruim, devemos apre(e)nder o especial e das diferenças. O dinheiro é instrumento, tal qual o #ModeloSueco que pregamos, pois, nos parece melhor que o comunismo (sendo o meio retirar o que havia de bom de cada um, espiritualizando-nos)… Com nossa confiança e pelas bençãos do Senhor, a idéia e a Vontade não serão esquecidas se findando no ato positivo, para iniciar novos, pois só é reconhecido pelo resultado que causa e deles dependemos, pois estímulo; não se sabe quanta angustia arranca-nos o tempo (agora sabemos o que passam os clientes). Renovo ungido está em ti e sei, ainda que ansioso, que o filho sempre é neto e o neto sempre é filho, pois o amor é o mesmo e se estende não só para cima e para baixo, mas para todos os lados. Iluminai a polis, os homens e os animais, que precisam ser educados, mas que sejam com amor.

    Salvai os desamparados da frivolidade, pois o mundo precisa de nós e do nosso sangue quente. Recepcionemos com amor e vamos distribuí-lo pelo mundo, para a restauração dos verdadeiros valores e do verdadeiro entendimento -> Sentimento.

    O inverso é verdadeiro? Nunca todos estarão satisfeitos, inclusive em Deus. As leis vem para a satisfação comum, até do ignorante, a quem principalmente devemos respeito, pois sabe-se que a capacidade de evoluir está em todos, dependendo da Vontade. Agrademos nas obras e não vamos temer, sendo o meio o caminho em exercício. “Aprender todo dia isso é manter-se jovem” (Henry Ford)

    As questões, ainda que as mesmas, são de resposta do temp(l)o. Como já adiantado no 6389 , iniciamos pelo transporte, pois assim foi construída a história de todas as nações. Melhor distribuir é melhor trabalhar. Não seja menosprezada a ostea e a oferta, pois apenas parte do pão.

    Devemos condenar os que aniquilam milhões pelas (in)ações, os verdadeiros “do contra” quando é destes a responsabilidade: . Desmantelemos o que está sendo arquitetado para que nos enxerguem e para que vejam que também os enxergamos. Derrubar os temp(l)os da mentira, foi isso que fez, no entanto, muitos fizeram fortuna em seu nome sem nada ofertar aos que neles depositam sua confiança resposta, a não ser vãs palavras ao vento, que poderiam interpretar se soubessem ler ou tivessem tido educação.

    “Dá a Cesar o que é de César”.

    Essa é a confiança do povo: https://catracalivre.com.br/geral/muito-mais-sao-paulo/indicacao/moradores-de-parelheiros-criam-linha-popular-com-onibus-gratuitos/

    Se o povo vai gerir, vamos desestatizar ou fazer nova Constituição? rs. Nos parece absurda a idéia, senão confundível apenas à Anarquia a que já estamos submetidos, ainda mais, quando nossa presidente já admite isso:

    http://exame.abril.com.br/mundo/noticias/o-isla-e-a-religiao-da-guerra-diz-lider-do-estado-islamico , na verdade, as palavras de Maomé são também tão belas e de paz…

    …A interpretação e o valor que damos as coisas é que está invertido…( http://noticias.r7.com/saude/noticias/falta-de-leitos-em-hospitais-publicos-levam-pacientes-a-morte-no-brasil-20101019.html , http://tvuol.uol.com.br/video/policiais-pagam-fianca-de-ladrao-e-fazem-compras-para-ele-no-df-04028C993766DCA15326 , http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/estado/2014/09/04/estudo-inedito-da-oms-indica-que-ha-1-suicidio-no-mundo-a-cada-40-segundos.htm , http://cbn.globoradio.globo.com/editorias/pais/2015/05/13/MAPA-DA-VIOLENCIA-MOSTRA-QUE-116-PESSOAS-MORREM-VITIMAS-DE-ARMA-DE-FOGO-POR-DIA-NO-BRASI.htm , http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2015/05/150512_estudo_mulheres_serailkillers_pai?ocid=socialflow_facebook

    e precisamos importar de cuba: http://www1.folha.uol.com.br/seminariosfolha/2015/05/1628538-em-sp-maioria-dos-novos-medicos-e-mulher-jovem-branca-e-da-elite.shtml?cmpid=facefolha , http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Dilemas/noticia/2015/01/museu-nacional-o-mais-antigo-do-brasil-fecha-por-falta-de-dinheiro.html , https://www.facebook.com/CartaCapital/videos/936270706394344/?pnref=story , http://www.brasil247.com/pt/247/mundo/180939/FHC-fala-mal-do-Brasil-e-espanta-investidores-de-Alckmin.htm , http://internacional.estadao.com.br/noticias/geral,israel-rebate-criticas-do-brasil-e-chama-pais-de-anao-diplomatico,1533409 e além da santa casa e tantos outros fatos a serem tratados posteriormente).

    Jesus jamais vem em pompas ou só em parábolas, mas em ações. Do cálice mais simples beberia e também no mais fino, pois todos iguais em mesma coisa… e claro que em uma hora, cansado de lutar, seguiu seu caminho para o (seu) céu em agradecimento ao que (não) se realizou, pois tudo é dos atos que importam ao momento e dos resultados.

    Que todos os anjos e arcanjos nos protejam, intercedendo por nós e em Jesus Cristo: Deus em benção: Amem.

    É assim que funciona, para ilustração:

    http://www.cidadessustentaveis.org.br/boas-praticas/programa-para-reducao-de-moradores-de-rua-em-helsinki
    http://veja.abril.com.br/noticia/mundo/suecia-fecha-quatro-presidios-por-falta-de-detentos/
    http://www.blogdaresenhageral.com.br/suecia-fecha-quatro-presidios-por-falta-de-condenados/
    http://www.cadec.com.br/destaques/92-a-educacao-na-finlandia-e-na-suecia-e-as-razoes-do-sucesso-na-avaliacao-do-pisa.html

  2. Os Do “Contra”.
    O que não entendemos são aqueles que não lutam; nem contra e nem a favor, mas não devemos afirmar se estão certos ou errados muito menos condená-los!
    Aprendemos a cada dia a difícil tarefa de entender as diversidades respeitando as diferenças.
    Um gesto de aproximação diplomática entre os povos, não é um sinal de abertura politica e nem de fraqueza: Trata-se de sobrevivência, sem abrir mão da independência e da soberania.

  3. Será que JESUS precisará voltar entre nós para repassar as lições deixadas? Será que não andam distorcendo suas lições ao ponto de não darem relevância ao que realmente se faz relevante?

    E os que usam o nome de Jesus para justificarem suas condenações?! Tudo em nome do Pai, e está na bíblia, não é assim?
    QUANDO a dúvida abater sobre alguma decisão, melhor será pensar no Mestre Jesus – em suas passagens, como Aquele que foi o sinônimo de amor agiria em igual situação.

    Eu desconfio de rótulos. Falar de pessoas classificando-as por grupos. Prefiro ”perder tempo” – como muitos dizem que perco, em ouvir e tentar desvendar a individualidade de cada um, do que sentenciar de forma genérica. Muitas cabeças poderão ser salvas através de um segundo olhar, e isso, poucos são o que se dão conta.

    Esses dias assistia em um canal a cabo, a reportagem que abordava a rotina de alguns casais homos, que adotaram crianças ou geraram com ajuda da medicina. Em ambos os casos, eles queriam MUITO ter esses filhos, o que já fará toda a diferença, não?
    Quantas crianças que têm pai e mãe e nem se quer sabem o que é ter amor? Casais que tiveram sem planejamentos e seguem sem planejamento à criação desses. Ou que nem vivem juntos – filhos de relações extraconjugais. Há os que vivem, mas pouco convivem de verdade. Pais com outras prioridades que não a família, filhos em sua vida. Crianças não órfãs, mas como fossem – abandonadas.

    Esses que têm pai e mãe héteros serão mais amados que uma criança adotada por um casal homo, e que sonha com a mataernidade/paternidade? Bobagem! Só saberemos se analisarmos cada caso como um caso, esquecendo rótulos, e lembrando, que só por almejarem tanto tal projeto familiar, já estarão sim com alguma vantagem a seu favor; alguns passos à frente de serem sim bons pais! Trata-se de uma opção e não uma obrigação. Logo, merecem nosso respeito e admiração.

    Neste programa, assisti um casal gay, adotar crianças portadores do vírus HIV. Sim, adotaram como seus filhos, e estão dando uma vida com muito amor a essas crianças. Quem pode ser contra esse comportamento? Jesus tem de descer e dar palestra do tema? Será mesmo que não somos capazes de sentirmos tal amor, e que é nesse sentimento que devemos focar?!

    São contra muita coisa. E eu, nem debato mais… Estão cegos! Se eu tentar, tenho certeza que eles conseguirão ser piores do que tanto condenam em suas falas, e para mim, pecado é pecado, a diferença estará a quem carrega a imperfeição, do quanto a mais terão que percorrer para reajustarem essas suas fraquezas. Todos nós temos nossos deslizes, e só por isso, temos o dever de sermos indulgentes com quem também está na mesma estrada do desenvolvimento, onde em graus diferentes, devemos maior cuidado, pois encontraremos alguém acima de nós, onde, necessitaremos de igual misericórdia para conosco, não?

    E que são os homossexuais e no que esses se diferem de nós? A diferença está na forma íntima de se relacionarem. De verdade, não consigo entender como o que praticam entre 4 paredes, pode vir a ser tão prejudicial e ofensivo a mim ou a sociedade como um todo. E se há tantos homessexuais afetados, ousados e que muitos dizem soarem comportamentos estranhos (nada discretos ou naturais como eles próprios desejam ser vistos); justamente a resposta pode vir de anos de rejeições e preconceitos que tiveram que vencer, se tornando fortes a qualquer custo, e invencíveis para permanecerem no que acreditavam como o caminho de sua felicidade. Melhor seria se agirmos normais para com eles (pois são), para que eles possam seguir suas vidas em paz, e classificados não mais pela opção sexual, mas pelas virtudes que não pode se restringir a uma opção sexual e maneira de praticarem sexo, parte tão íntima de cada ser.

    Tenho certeza que esse dia está próximo. Hoje, essa é a barreira da vez. Lá atrás, vivi outra. Fui mãe aos 16 anos, e me vi gestante aos 15 anos. Em 1995, nada era como é hoje, e senti muito pré-conceito contra mim, bem como condenações para o meu futuro baseados em rótulos, de pessoas próximas por conta da religião.
    Vizinhos, família, bairro, paróquia que frequentava, mesmo conhecendo da minha personalidade na época, ingenuidade e sabendo dos motivos que me fizeram gestante, eles não poupavam. Falas que pouco ajudariam o momento de desespero que vinham enfrentando. E aí pensava, se optasse pela única opção que o pai do bebe me deu, e interrompesse a gestação em silêncio, sem contar a ninguém; certamente eu continuaria sendo a garota brilhante perante à sociedade, mesmo sendo horrível a mim e a Deus que saberia o que eu fiz. Que mundo louco, não!

    Como diz o meu pai, criei minhas próprias leis. Isentei o pai da obrigação afetiva e material, libertando-o e fazendo valer o que ele queria para vida dele. Feliz no que eu queria e acreditava como felicidade, segui tranquila com minha filha. Mesmo assim, pouco eram os elogios, e ouvia de um tudo!

    Mas nada fiz para provar ou rebater as críticas, a não ser eu mesma. Tive paciência de entender que era o primeiro caso do bairro classe média que vivia – Paraiso, primeiro caso da família e da paróquia que frequentava do bairro, e segui entendendo sem entender às vezes, mas me esforçando. Estudei, me formei e dei a melhor criação à minha pequena, minha única filha. Hoje com 18 anos, ela nunca namorou, embora todos diziam que ela teria o mesmo caminho da mãe. Não bebe, não fuma e vive para leitura. Lê muito, escreve muito, enfim, veio para me ensinar muito… rs Já trabalha, entende sua história e se orgulha da mãe aqui. E os que me julgavam, cadê? Hoje são os meus fãs! rs sou a mãezona de todos, pessoa que procuram para desabafarem e pedirem conselhos.

    A verdade é que a melhor forma de desarmar o preconceito será focando no que acredita, e não parando para ouvir o que dizem por aí. Fazendo o que tinha de ser feito, e agindo ao meu natural, virei o extraordinário, MESMO SENDO O NORMAL. Pois no fundo, o véu do preconceito os cegavam, e enquanto julgavam, eu seguia trabalhando até que veio os frutos que fizeram ELES SE RENDEREM e voltaram a enxergar a verdadeira realidade oculta por trás de um deslize.

    Penso que não devemos nos importar tanto em ouvir tudo o que dizem por aí. Ficaremos loucos! O foco tem de ser em nossas vidas. No que acreditamos, e se não trouxer malefícios a ninguém, como Jesus seria contra? E no mais, chegará o dia que esses casais conseguirão provar da sua normalidade, como eu consegui vencer tais rótulos e muitos outros ao longo dos meus 34 anos de vida.

    Importante não se rebelarem; Jesus faria como? Sereno, tranquilo seguiria cumprido seu dia a dia com seus filhos adotivos. Não adianta perderem tempo ouvindo tais julgamentos que nada salva ou acrescenta a história.

    Que esses casais continuem lutando pela adoção das crianças abandonadas por pais tidos como normais, mas que graças ao amor de um casal homo terão a oportunidade de terem uma vida digna e com muito amor.

    A única diferença desses casais para o restante que critica é mesmo a caridade, amor que esbanjam com a adoção. E na dúvida de quem ouvir, ouçam pessoas com propriedade ao tema. Pessoas que vivem e respiram tal ambiente ao ponto de opinar QUEM SÃO OS QUE MUITOS JULGAM sem se quer querem conhecer.

  4. Cara Camila, és uma guerreira e vencedora, em seus comentários tem exemplos de vida com dignidade sem nunca se deixar abater, pois ainda que precocemente permitiu que uma reforma intima surgisse em em seu coração e norteasse sua vida e de sua família sem se importar com oque a sociedade pensa, abomina ou condena.
    Como voce, permiti que as responsabilidades da construção de uma família viesse precocemente, tenho filhos e um irmão com a mesma idade de um deles.
    Somos felizes como voce e sua família. Parabéns!

    • Obrigada Sr., Dr. Ariovaldo! Não mereço elogios (fiz que tinha de ser feito), mas agradeço de coração. Opiniões, sempre terão diversas. Mas, a mais importante de todas é a dEle! Hoje a pauta da vez com relação a mim é para que eu me case. Nunca deixaremos de ser alvo das expectativas alheias e do que acham ser o correto. rs. Há catorze anos atrás, diziam que não ia durar o meu relacionamento… que mãe solteira, homens não valorizam… não vêm dignidade, e em meio aos rótulos… lá se foram 14 anos e muitos casamentos que fomos padrinhos (eu e meu noivo), já se dissolveram, mas o meu relacionamento, do meu jeito, ainda ainda está de pé. E COM ele, filha ganhou um pai afetivo, o ELIAS. Sou um pouco das novas visões de família, e amo o tema! rs. Dentro da minha família, tenho um irmão de 11 anos, fruto de um relacionamento extraconjugal de meu pai. Enquanto todos gritam bastardo, eu só vejo uma criança. Nunca apoiei o ato de meu pai, seja pela traição à minha mãe ou mesmo pela criança que crescerá nessa história. Mas, sou filha de meu pai e por respeito ao pai maravilhoso que ele é, dei o meu sermão e minha posição sobre o assunto, e virei a página. Optei por acompanhar o desenvolvimento do meu irmão, e não vejo o que a maioria ver, ou seja, o pecado de meu pai nele. Só vejo um irmão, uma criança que não merece receber essa indiferença toda. O importante é que eu o amo ele e ele me ama demais. Contribuo em sua formação, e toda vez que apronta algo, sua mãe ou o meu pai me ligam, pedindo para conversar com ele, que ele me escuta. Pense!? rs. E assim sigo fazendo o que acredito, e óbvio que enxergo os dedos apontados a mim, ouço os sermões todos, deixo que desabafem, mas faço o que acredito ser o melhor, mesmo aparentando o pior aos olhos de muitos. Acho que tem valido a pena. No final, vêm as recompensas. Precisamos ter paciência, essas que nem todos têm conosco, mas devemos ter por eles. Ao final tudo dará certo! Um grande abraço a você e família. Excelente sábado, parabéns também a ti. Grata pelo comentário ao meu comentário e comportamento.

      • Oi Camila, obrigado a voce também, não sou, não almejo e não estou Dr., em nada. Sou apenas um técnico, passeio por este respeitado blog em admiração ao Sr. Renato e em especial às pessoas que como voce fazem comentários observadores e contributivos à nossa existência.
        Sigamos em frente, Abraços a voce, Elias, irmão e sua filha.

      • Então maravilha Sr. Ariovaldo! Sempre fico com dúvidas, pois há quem não viva sem esse Dr. à frente, por isso o cuidado. Mas o Sr. tem razão, somos apenas técnicos em alguma atividade, mas eternos aprendizes. Um bom domingo a vocês também. E deixo meu ig ao senhor: https://instagram.com/camilla_vazz/ . Um grande a ti e ao seus.

  5. Se Cristo retornasse hoje ao planeta terra, ainda que sem pompas e as circunstâncias de seu tempo, ELE seria o mesmo, já que um espírito, apenas revestido de carne, sempre será Luz, Amor e Paz.
    Sua aura dispensa adereços e comandas…

  6. Entendo o pessoal do contra, como no velho testamento, eles são representados pelos chamados Fariseus. Eles tem um conceito muito próprio de moralismo, e, o que não é idêntico ao que eles não acham correto, eles já decidem que não é de Deus. Por conta disso, condenam pessoas e não pecados, sendo julgadores e indo totalmente contra aos mandamentos de Deus. Fica claro que não gostam da família homoafetiva e preferem que as nossas prisões se transformes em verdadeiras masmorras, superlotadas. Essas crianças que estes de famílias atípicas iriam adotar transformam-se em potenciais futuros infratores. E, de fato, na hora que um parente, seja de pequena ou longa distância é preso, eles é difícil acreditar que serão imparciais, procurarão, como disse, condições especiais aos seus pares. Parabéns, Professor, Escritor, Filósofo, José Renato Nalini, pela crítica a reflexão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s