Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Empreendedores: Uni-vos!

2 Comentários

Em período de policrise, a tendência natural é o desalento conquistar as mentes menos preparadas para o sofrimento. A geração hedonista e consumista se acostumou a priorizar o conforto, a comodidade, a vantagem sob todas as suas fórmulas. Não está mais afeita a sacrifícios, cortes, enxugamento ou restrições.

Só que a situação é muito mais séria do que poderia parecer. Embora não tenha “caído a ficha” para grande legião de pessoas, o naufrágio da economia é prognóstico de muitos especialistas. Daqui e de fora do Brasil. Aliás, o “Financial Times” foi muito eloquente ao contemplar nosso quadro, que é considerado o de um “doente em estado terminal”.

O que fazer? Desesperar-se? Nada resolve. Fingir que a coisa é passageira? Ilusão. Enfiar a cabeça na areia, como a avestruz, não resolve as urgências que estão nos desafiando a todos. Ao contrário. No momento de dificuldades é que temos de resgatar a criatividade, o esforço, o empenho, o zelo e a vontade de encontrar caminhos.

O Brasil tem experiência em fornecer modelos de empreendedorismo inovador. Um deles foi a Embraer, resultado da mente privilegiada de Ozires Silva. Antes dele, Alberto Santos Dumont já oferecera ao mundo um eloquente atestado da genialidade pátria.

A Embraer é uma grande empresa que deu certo, que fornece aviões para o mundo inteiro e é respeitada. Exemplos de inventividade ocorrem em outros ambientes. O essencial, nestes dias angustiantes, é conscientizar os brasileiros lúcidos de que depende de nós encontrar saídas. Mergulharam-nos nesta sucessão de equívocos. Mas ainda temos as melhores universidades do hemisfério. Há empresários que, não fora o governo atrapalhar, estariam entre os melhores do mundo.

Um protagonismo que deu certo é o das delegações extrajudiciais. Foi uma solução inteligente do constituinte de 1988. Entrega a concursados prestações estatais que serão exploradas por sua conta e risco. O governo não investe nada nas serventias – registros públicos e tabelionatos – e leva boa parte dos emolumentos. Mesmo assim, os delegados dão um show de eficiência e estão anos-luz à frente das prestações estatais diretamente prestadas pelo Estado.

Vamos nos servir dessas experiências e retomar esforços para que o Brasil tenha um porvir menos triste do que o propalado pelos mais pessimistas.

JOSÉ RENATO NALINI é presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para o biênio 2014/2015. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

2 pensamentos sobre “Empreendedores: Uni-vos!

  1. É preciso aplicar as boas idéias de empreendedorismo na prática. A mesma filosofia do bom empreendedorismo pode ser aplicada na gestão pública. Infelizmente no Brasil salvo raríssimas exceções a má gestão dos administradores públicos não são cobradas na justiça a posteriori. Só em casos gravíssimos com grande repercussão social no serviço público para o MP Estadual tomar alguma providência nesse sentido. O corporativismo extrapola a instituição. Não é o caso do TJ de SP até o momento, porém, os cartórios da capital estão enlouquecendo os funcionários com a quantidade de serviços forenses. Nunca se viu nem em números absolutos ou proporcionais tamanha quantidade de pedidos de aposentadorias e exonerações (e olha que estamos em tempos de crise econômica grave!). Deve-se isso sim buscar o máximo custo-benefício do dinheiro público. Em momentos de grave crise a prioridade deveria ser as nomeações de escreventes técnicos para o melhor funcionamento dos cartórios. As filas de atendimento ao público nos cartórios estão cada vez maiores! Todos os demais procedimentos processuais como mandados, intimações, notificações, etc…parecem demorar mais do que na época da folha de papel. Do que serviu até agora a digitalização dos processos? Salve o Órgão do qual Vossa Excelência é Presidente deixando para trás uma justiça ágil e eficaz cobrando dos seus pares agilidade no julgamento do feito e não culpar a população paulista por ingressar com ações na justiça. O povo já procura a justiça em último caso, porque sabe que é cara e morosa, antes de enlouquecer, e, fazer justiça com as próprias mãos. Essa é a melhor forma de entrar para história. Deixando para trás um exemplo prático de boa administração. Direcionar os gastos para as áreas certas.

  2. Os empreendedores estão unidos e bem representados,; falta apenas a reação; a crise ética e a corrupção está nos grandes que fazem doações de campanha aos candidatos e partidos potenciais e assim nunca se perde, pois há a reciprocidade. Todos compram todos e todos se deixam vender.
    É hora de repensar o modelo econômico e o sistema político, estes já fracassaram e o resultado será a destruição das instituições e as consequências serão nefastas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s