Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Terra, trabalho e teto

1 comentário

Há três “Ts” que motivam as pessoas a se movimentarem à procura de atendê-los. Terra, trabalho e teto. Eles não esgotam a escala das reivindicações neste momento. A segurança é um valor em alta, diante da violência sob as mais variadas modalidades. A saúde também está na primeira linha das cogitações. Mas o que realmente falta à República nos dias presentes é o caráter. Por mais que se procure tergiversar, a sensação que se tem é a de que os poderosos se uniram para proteger seus próprios interesses e se esqueceram dos hipossuficientes.

Com o abandono de valores como ascese, procurar uma austeridade, autocontrole e domínio sobre os sentidos, para uma vida sustentável, alimentaram o convívio egoísta e consumista que nos caracteriza. A subsidiariedade também foi esquecida, mas substituída pela infantil ilusão de que o governo proverá a todas as necessidades. Mais ainda, será responsável por todos os anseios, sonhos, utopias, vontades irrealizáveis e teimosias. Tudo se converteu em direito fundamental e encontrará um Judiciário pronto a atender quem se propuser a acioná-lo.

Com isso, quem pode mais chora menos. A corrida aos escassos bens disponíveis deixa os mais fracos à margem. Nada obstante se autoproclame uma civilização “cristã“, a regra de ouro do cristianismo foi atropelado pelo egocentrismo. Quem hoje é capaz de se autoafirmar coerente com o mandamento “amar ao próximo como a si mesmo?“. Quem não se comove com a exclusão, não deveria se dizer ético. Muito menos identificar-se como cristão. Quem não enxerga a pobreza pode ter Deus no seu coração? Há muito mais do que terra, trabalho e teto a se perseguir na Nação brasileira. Um exame sério da consciência de cada qual deveria reclamar uma postura mais corajosa diante dos desmandos e coerência por parte de quem se considera mais lúcido do que os maiores prejudicados. Sem isso, não se vislumbra saída digna para esta grande e desperdiçada Nação.

Fonte: Diário de S. Paulo | Data: 03/12/2015
JOSÉ RENATO NALINI é presidente do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo para o biênio 2014/2015. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Um pensamento sobre “Terra, trabalho e teto

  1. Gostaria de deixar aqui o vídeo feito por ocasião da comemoração do Dia do Patrono do Fórum de Itatiba.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s