Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Quem é que não mente?

7 Comentários

Para o filósofo David Livingstone Smith, diretor do Instituto de Ciência Cognitiva e Psicologia Evolutiva da Universidade de New England, nos Estados Unidos, o ser humano é naturalmente mentiroso. Quem disser que não mente é mentiroso.

Escreveu o livro “Por que Mentimos. Os Fundamentos Biológicos e Psicológicos da Mentira” (Editora Campus/Elsevier) e sustenta que somos programados para enganar desde os primórdios da humanidade. A franqueza só faz inimigos. Quando se anuncia que dentro em breve a telepatia estará ao alcance de todos, cada qual podendo ler o pensamento do próximo, está-se também dizendo que haverá muita encrenca.

Já pensou detectar aquilo que pensam de nós e não têm coragem de dizer na cara? É claro que o julgamento moral condena a mentira e ninguém quer se assumir mentiroso. Há quem justifique as “mentiras inocentes”, de alegar compromisso para deixar de aceitar um convite, as desculpas do trânsito, até as “mortes” fabricadas de parentes imaginários que servem de motivo de escusa para uma falha imperdoável.

Para Smith, a mentira traz vantagens indiscutíveis. Os bons mentirosos são populares e bem-sucedidos. A mentira é o pilar das relações sociais. Os pais ensinam os filhos a mentir. A não criticar as pessoas, a agradecer o presente, mesmo que não goste dele, a não dizer que alguém é feio. Pode-se chamar isso de “boas maneiras”, mas não deixa de ser mentira.

O mentiroso é também mais inteligente. Fala aquilo que as pessoas querem ouvir. A melhor mentira é aquela contada por quem acredita no que está dizendo. De tanto mentir, a mentira se converte numa versão de verdade. Não é novidade, como diz Smith, que “políticos são mentirosos profissionais. Eles mentem habilmente e, na maioria das vezes, têm consciência disso. O que eles fazem é captar com precisão os anseios do eleitorado. Eles não estão preocupados se vão conseguir fazer o que prometem ou não. O político mente para se dar bem. Quando ele acredita na própria mentira, seu poder de persuasão se torna infinitamente maior”. Por isso, não é de se estranhar que, mesmo diante de provas contundentes e eloquentes, o “malfeitor” sempre negue. Está sendo humano. Naturalmente humano.

Fonte: Jornal de Jundiaí | Data: 23/01/2016
JOSÉ RENATO NALINI é desembargador do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. E-mail: jrenatonalini@uol.com.br.

blog

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

7 pensamentos sobre “Quem é que não mente?

  1. Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades! já disseram….

  2. Achei show esse artigo, de verdade! Mas tem psicólogo que distingue a mentira entre: mentira social (aquela que impede a gente de dizer que a amiga está feia naquela roupa), da mentira nociva (aquela que é proferida para tirar vantagem, praticar estelionato, inclusive o eleitoral). A mentira social todo mundo pratica, ou já praticou. Já a mentira nociva, depende do caráter, aos que a usam para tirar vantagem pode ser indicio de psicopatia.

  3. Nas relações interpessoais hoje se procura evitar o que se denomina sincericídio, dado que se pode magoar pessoas e também contrariar orientações superiores e ocasionar a perda do emprego se as assertivas desgostarem o interlocutor ou o cacique político: veja-se o caso do provável-ex-recente-ministro-de-estado da Saúde, ao usar de sincericídio ao afirmar pela mídia que “…estamos perdendo a guerra contra o aedes egypt”.

  4. “Quem é que não mente?”

    Eu não minto e sou também muito sincera. Como diriam os adolescentes: SQN! rs.

    “Os bons mentirosos são populares e bem-sucedidos.”

    Sabem como agradar a todos! São flexíveis, mas não em nome da boa convivência, e sim em benefício próprio (pensando em vantagens pessoais).

    O mundo está muito “fake”! Quem Sao os 100% de verdade?!

    Mas há os menos nocivos. E concordo que é humano! Acho impossível encontrar alguém que não minta. Até os homens mais disciplinados e sensíveis ao próximo, possuem histórias divertidíssimas de algumas mentiras “inocentes”.

    Neste caso, o intuito será livrar-se de algum desconforto, onde a mentira, bem resolverá iludindo, mas sobretudo favorecendo ambas as partes!

    Os mais sensíveis, não precisam muito da éra da telepatia para sentir um mentiroso. Por vezes não me vem o motivo, mas acende aquela luz vermelha da mentira, quando de frente a ele. Acho que todos têm este dom, mas nem todos estão conectamos. Os mais frios, pouco sentem, o que dificulta.

    Agora por telefone ou escrita, acho que é mais fácil enganar. Palavras podem ser melhores calculadas na escrita. E em contato telefônico, não sentimos o interlocutor, que por vezes, treina e se sente mais confortável ao mentir. Não percebemos pela voz a sua dissimulação.

    No momento, me veio três tipos de mentirosos, e tenho para mim que o piores, são os maquiavélicos.

    Mas temos aquele que vive a maquinar sobre o que mentir dos outros. Não visam obter uma vantagem para si, mas o ódio por aquele, faz com que gratuitamente tente denegri-lo. Sim, a recompensa será vê-lo mal perante todos. Seu prazer estará na dor alheia. Triste isso! E tão contemporâneo. Estão nas empresas. Estão na família. Estão no mundo virtual se apresentando com perfis “fakes”, “trolls’ da internet, ou de forma mais corajosas, mostrando os seus rostos.

    Os legítimos maquiavélicos são as que almejam algo e não medem esforço para alcançar! Reparem que este, seu foco não será fuzilar o próximo, mas sim conquistar o pretendido. Não é pessoal, mas se torna quando o outro está no caminho e lá vêm as mentiras que trará graves consequências, mas pouco importa… O que importa é o resultado tão planejado e conseguido. Os políticos vivem bem isso. Frios, pouco se importam com as consequências de sua marcha. O importante é o que desejam para si!

    Por último, temos os mentirosos por educação. Desde de cedo aprendemos a mentir. Mãe, quando éramos pequenos, antes de sair de casa, dava uma palestra dizendo das regras de etiqueta e como deveria me comportar. Nelas, sempre tinha algumas mentiras, pois queria que apresentássemos educados, sem magoar os visitados. Comia o que não queria. Dizia que gostava de tudo, que até parecia alma gêmea dos visitados. rs.

    Cresci e continuo Pinóquio, rs. Hoje, minto muito para fugir de festas. Sou muito caseira e atarefada, e ao mesmo tempo, muito convidada! Como não dirijo; acaba que tudo fica distante… Ou caro, pensando em táxi ou uber. Mas a Família é grande, que sempre tem festas cá e lá… E vou fugindo. 🙈

    Agora no Brasil tem tal cultura. Tia quando foi embora daqui, chorou muito por não entender o suíços. A cunhada ligava agendando uma visita. Ok! tia sempre podia e tinha mesa posta. Tia ligava para cunhada comunicando que ia passar lá, e a cunhada dizia: não venha hoje, por isso… Tia ficava mal! Pensava em quantos compromissos desmarcou para recebê-la e ela dizendo que não fosse lá com afilhado dela (meu priminho, Aaron). Ficava para morrer! Mas com o tempo, entendeu mais ou menos. Lá não se comunica. Se agenda! rs. E Não podendo, marque outro dia! Super normal. Não precisa inventar desculpas e tem de dizer se vai ir para refeição, pois não foi convidada, logo, não vão por mesa se chegar mais ou menos na hora da refeição… A pessoa que tem de avisar, já que não houve convite, não se presume, pense?! Insensíveis! Kkk

    O saudoso Ariano Suassuna, nos deixou um vídeo divertidíssimo sobre a mentira: http://youtu.be/YYubkboEtVM

    E quanto ao senhor, cuidado com os novos ares. Respire e conte até 10 antes de qualquer decisão, que poderá te contaminar. Se bem que Cortella diz: a oportunidade não faz o ladrão. O ladrao já existia, é só aguardava a melhor oportunidade para não ser pego. Logo, se sairá bem. Ele se saiu na gestão municipal da Erondina. Você também se sairá! Competência e dedicação não lhe falta! Deus e sorte também não. 🙏🏻

  5. Nalini, querido amigo, tem horas que é preciso ter feeling, as vezes o próprio troll pega o bonde andando, e tenta desviar o caminho para seu proveito próprio.
    E para isso se traveste de humano, tem foto, apresenta fatos cotidianos do seu dia a dia enfadonho, mas assim como a fábula em que o lobo se travestiu de carneiro para engana-los (qualquer pessoa familiarizada com técnicas de vendas é capaz), assim são essas pessoas, estudam a vitima, seus hábitos, imitam os trejeitos (para gerar empatia), ou imitam descaradamente pessoas queridas da vítima para conquistar-lhes a confiança, e principalmente: assim como os mentirosos estelionatários, podem até atuar em quadrilhas, que agem em conjunto criando atrito, confusão, e intriga para afastar pessoas que se importam com a vítima.
    Além disso não apresentam pudor algum em se fazerem de vítimas quando seus próprios atos maliciosos são descobertos. Até Al Capone chorou quando foi preso e disse que foi vitima de injustiça pois nunca houve maior benfeitor que ele.
    O intuito sempre é tirar vantagem.
    Uma vez participei de uma palestra em que o psicólogo disse: Cuidado com aquele que se vende como “o melhor negócio” (sabe? aquela em que até os defeitos e desabafos querem soar como perfeitos para aliciar a compra?), pois: “Laranja em beira de estrada, ou é podre, ou está bichada”.
    Esta é minha observação que se aplica para os negócios.
    Já para sua vida pessoal e isso digo aos meus filhos e para todos meus amigos: amigos de verdade não criticam as escolhas pessoais do amigo. Não interferem em sua vida intima sem serem solicitados, não criticam o time, a crença religiosa, muito menos suas escolhas do campo amoroso…
    Nesse ultimo campo sou mais sensível ainda. Fico indignada com essas pessoas petulantes, que nem conhecem a pessoa, e já se põe a dar conselhos. Ainda bem que você, meu amigo, não é nenhum ingênuo, e se permites que tais petulâncias ocorram é mais pelo seu espírito humilde e bondoso que tolera por piedade até as almas mais infelizes e perturbadoras, suportando essas indelicadezas.
    O coração é território sagrado.
    Amigo/a ou pretendente a amigo/a que critica suas escolhas nessa altura do campeonato, um homem no auge de sua lucidez, moderno, blogueiro, um homem bem a frente de seu tempo, foi promotor, juiz e até presidente do Tribunal de Justiça! Me desculpe, eu posso ser antiquada mas eu acho o cúmulo do desrespeito!
    Uma vez me falaram que no campo dos afetos: Amar é se jogar de um precipício sem saber se lá embaixo vai ter alguém para nos segurar. Foi a melhor definição de amor que já ouvi. Eu, no auge dos meus sessenta e cinco anos, que leio tanta gente que fala dessas coisas que damos o nome de sentimento, nunca tinha escutado nada tão verdadeiro. Amar é isso mesmo. É se jogar e não saber. É se entregar sem ter certeza. Aos poucos, buscamos a certeza do amor. Porque o amor para ser amor precisa de certezas. A certeza do encontro, a certeza da continuidade, a certeza da presença, a certeza da verdade.
    Tu és merecedor do melhor meu querido! Viva feliz sem dar muitas explicações.
    Viver é ir sempre em frente, Enfrente! No amor ou na guerra!
    Abraços saudosos

  6. É verdade, é verdade, é verdade! todos são mentirosos e fraudadores da boa justiça, quer prova?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s