Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Você tem cybercondria?

Deixe um comentário

A hipocondria é um conhecido mal de quem pensa estar doente. Muitas pessoas são assim. São aquelas que entram todos os dias na farmácia para saber se chegou algum remédio novo. Só que agora, em tempos de redes às quais estamos permanentemente conectados, ela ganhou outro nome: cybercondria. Cresce o número dos autodiagnósticos e da automedicação. Pesquisas internas do Google apuraram que 61% dos americanos adultos buscam informações de saúde na internet. Há um site americano de informações de saúde, o WebMD, que disponibiliza uma animação do corpo humano para o autodiagnóstico. Basta o interessado clicar na região em que sente a dor e o aplicativo abre uma tabela com sintomas que corresponderiam àquela área e informa qual a enfermidade.

A facilidade com que se conecta a realidade virtual tornou bem mais concreto o brocardo “de médico e de louco, todo o mundo tem um pouco“. O fenômeno já é registrado aqui no Brasil. O excesso de informações leva as pessoas a síndromes diversas, como a do pânico. Há sintomas que são comuns a uma série de situações patológicas. Sem saber avaliar o que de fato acontece com seu organismo, o paciente pode desenvolver distúrbios de ansiedade.

Todos sabemos que o corpo reage às informações ditadas pelo cérebro. A fisiologia é afetada por ideias e não é raro que o ansioso tenha de consultar psiquiatra, tal o seu pavor de estar à beira da morte. O medo desencadeia as histaminas, substâncias que defendem o ser humano dos corpos estranhos que o atacam. Quem é muito tenso desenvolve sintomas físicos, pois somatiza o seu pensamento alarmista. A ansiedade afeta de 10 a 15% de pessoas no Brasil e destas, apenas 2 ou 4% são hipocondríacas. A ansiedade deve ser tratada com antidepressivos e psicoterapia e a hipocondria com terapia cognitiva comportamental. É o lado perverso de algo benéfico: a disseminação das tecnologias da comunicação e informação que deve ser utilizada com sensatez e prudência.

Fonte: Diário de S. Paulo | Data: 28/01/2016
JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo. E-mail: imprensanalini@gmail.com.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s