Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

O barato sai caro

2 Comentários

Não é fácil empreender, inovar, criar ou mesmo sobreviver fora do Governo. O Estado brasileiro inchou de tal maneira que a iniciativa privada foi estrangulada. A constatação é óbvia e pode ser empiricamente aferida por quem está na luta pela subsistência. Mas também foi aferida de forma ensaística e baseada em pesquisas consistentes pelo economista Paulo Rabello de Castro, autor do livro “O Mito do Governo Grátis”.

O nome de seu livro é baseado na afirmativa rotineira de que “não existe almoço grátis”, óbvio há muito reiterado pelos norte-americanos. Para Rabello de Castro, “o governo grátis é o estágio mais avançado da doença do populismo”. É uma tolice acreditar que o Governo possa produzir vantagens infinitas e que isso não pesará no bolso de ninguém.

Para se manter prestigiado pela população, o Governo distribui benefícios. Os beneficiados se acostumam e viram dependentes. Quem já não ouviu relatos de domésticas que pararam de trabalhar porque o “bolsa família” é mais vantajoso? Ou de quem voltou para o seu território de origem, ávido por também ser incluído no rol das benesses de um Estado paizão?

O segredo seria vincular o benefício a uma contraprestação e a disseminar uma cultura de que toda concessão é transitória. Deve representar um estágio para que as pessoas aprendam a caminhar com suas próprias pernas, adquiram condições de subsistir sem a assistência crônica do Estado-babá. Nada indica que o Brasil sofra a ruptura ou a virada histórica propiciadora de rumos novos.

O desgaste moral da política, a descrença nas instituições, o desânimo geral ocasionado pela violenta crise política, econômica, financeira e ética, tudo conduz a um cenário de desalento. O pior é que a gastança continua, o corporativismo impera e o egoísmo é o signo brasileiro mais influente e decisivo nesta segunda década do século XXI.

A esperança é a de que um dia o povo acorde e exija mudanças. Se manifeste de modo uníssono, antenado e coerente, não mais pulverizado na miríade de aspirações que faz perder o foco e o governo sobrepairar, levando tudo na brincadeira. Dias melhores virão! Foi o que a esperança agonizante disse antes de sua derradeira síncope.

Fonte: Jornal de Jundiaí | Data: 28/01/2016
JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo. E-mail: imprensanalini@gmail.com.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

2 pensamentos sobre “O barato sai caro

  1. Republicou isso em Paulo Vestim Grande Advocaciae comentado:
    Interessante o comentário do Des. Nalini que trás suas impressões sobre o livro e que nos convida a lêlo.
    Acredito que o tema merece reflexão onde o conteúdo parece refletir a realidade pela qual passamos.

    Asim que possível vou me inteirar do texto do livro.

  2. O grande problema foi a destruição gradual da estrutura organizacional do Estado brasileiro nesse período de governos socialistas-comunistas. Um dos exemplos claros dessa minha assertiva foi a falência programada da VARIG que, segundo os “iluminados” socialistas, representava o capitalismo opressor: uma empresa que era o orgulho nacional e uma das maiores do mundo no seguimento aéreo. Para reverter essa situação é necessário reorientar , estrategicamente, a política nacional, fazendo uma reestruturação organizacional do Estado brasileiro extirpando esse câncer que se instalou no Brasil, chamado PT e toda essa elite esquerdista Na linguagem técnica da Ciência da Administração, é necessário realizar um processo de REENGENHARIA, em todos os órgão do Governo central, como também dos estaduais e municípios.Em suma: o Estado brasileiro está totalmente desmantelado em todas as áreas, grande meta diabólica desse governo petista-comunista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s