Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

O líder em mim

3 Comentários

A Fundação Franklin Covey atua em mais de 140 países. Dentre seus projetos, destaca-se o programa “O Líder em Mim”, que já foi adotado em mais de cem escolas brasileiras. Sua proposta é auxiliar a escola a formar alunos mais preparados para os desafios deste século. Como se faz isso? É óbvio que um conteúdo mínimo de conhecimento precisa ser transmitido ao aluno.

Ele não pode ignorar o idioma, nem a aritmética, história ou ciências. Mas o principal não está na obtenção de informações que podem ser acessadas na internet ou por outros meios, desde que o aluno tenha curiosidade, vontade e interesse. O fundamental é explorar as habilidades das quais nos negligenciamos durante décadas: iniciativa, criatividade, responsabilidade, comunicação, colaboração, planejamento, organização e inteligência emocional.

Todos os humanos somos irrepetíveis, heterogêneos, cada um diferente do outro. Não há possibilidade de se transmitir os mesmos conhecimentos a tantas pessoas com distinta origem, história, talento e fragilidades. O trabalho de todos – aqui se incluem pais, professores, colegas, sem dispensar a atuação da própria criança – é fazer enxergar com clareza maior o potencial único de caca aluno.

Incentivá-lo a encontrar seu próprio destino. Elaborar seu projeto de vida, o que já acontece nas escolas de período integral, investir nos talentos e corrigir as vulnerabilidades. Estimular a proatividade e não transigir com a pretensão de impor sem explicar, aceitar indagações, favorecer o debate e adotar o diálogo como regra para tudo o que acontece na escola.

Ser líder não significa mandar. Liderar é conquistar confiança. É obter cooperação. É ser o primeiro a servir. É apaziguar em lugar de acentuar antagonismos. É construir em conjunto. Educar é missão da família, do Estado e da sociedade.

Ninguém está liberado de contribuir para a formação de gerações mais aptas ao desempenho das atividades que justificam uma existência: ser melhor a cada dia, no plano pessoal e familiar, ser capaz de exercer uma cidadania saudável e qualificar-se para o trabalho. Formar lideranças é obrigação de todos os que se preocupam com os destinos do Brasil.

Fonte: Jornal de Jundiaí | Data: 04/04/2016
JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo. E-mail: imprensanalini@gmail.com.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

3 pensamentos sobre “O líder em mim

  1. Republicou isso em Cidadela dos Campos Gerais de Piratiningae comentado:
    “Educar é missão da família, do Estado e da sociedade.” Sábias palavras hoje tão esquecidas.

  2. O Líder em Mim será a nossa única esperança para salvarmos essa geração do século XXI no contexto escolar , pois além de mexer com nossos alunos , os professores e familiares são obrigados a mudarem também sua postura também .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s