Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Vida digital

1 comentário

A Receita Federal tornou obrigatória a entrega de documentos digitais pela Internet para as Pessoas Jurídicas tributadas pelo Lucro Real, Presumido ou Arbitrado. E recomenda que as demais pessoas jurídicas – Simples e Mei – e também as Pessoas Físicas utilizem a Internet para cumprirem suas obrigações acessórias.

Os Bancos também adotaram esse procedimento. As compras podem ser feitas pela Internet. Do presente de casamento à aquisição semanal de víveres para o sustento da casa. Reservas de passagem, de hotel, pagamentos de prestações.

Todas as pessoas precisam ter o certificado digital emitido pelo ICP-Brasil. A Justiça informatizou-se. O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo acelera o processo em que se liberará do papel e apressará a outorga da prestação jurisdicional.

Bibliotecas inteiras foram digitalizadas e estão disponíveis. Qualquer criança hoje tem familiaridade com celular, smartphone ou tablet. O encontro da educação com o mundo digital é irreversível.

Como sempre, é a iniciativa privada aquela mais audaciosa. No Brasil, depois de quase 200 aquisições que movimentaram mais de 13 bilhões de reais, as companhias particulares de educação disputam agora a corrida tecnológica. O objetivo: a transformação da sala de aula em ambiente digital, fórmula para aproveitar as sinergias criadas pela formação de grandes grupos que se tornaram donos de redes de escolas. O conteúdo online é facilmente replicável, muitos estabelecimentos já usam tablets, games e óculos de realidade virtual no processo de ensino. Versões multimídias estão disponíveis para o conteúdo didático e em muitas salas de aula o data show se transformou em TV conectada, capaz de trocar mensagens com os alunos.

Já foi implementado em alguns ambientes o “ensino adaptativo”, tecnologia que permite ao aluno o acesso a conteúdos personalizados. Ele poderá assistir a uma aula virtual e resolver questões online. O resultado mostrará se ele precisa de reforço.

A implementação da realidade virtual em sala de aula depende mais de vontade do que de equipamentos. Imensa maioria do alunado já se utiliza de instrumentos eletrônicos de comunicação. Só a youtube tem mais de 13 mil vídeos disponíveis. A biblioteca da USP disponibiliza 40 mil títulos. Criatividade, vontade, entusiasmo. É o que fará a diferença na conexão do ensino brasileiro com os padrões do Primeiro Mundo.

Fonte: Diário de S. Paulo | Data: 07/04/2016
JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo. E-mail: imprensanalini@gmail.com.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Um pensamento sobre “Vida digital

  1. Como gostei do seu artigo de terça-feira (5), sobre a função do Estado na Educação! Uma lufada de ar fresco em um mundo de ideias insanas e atropeladas… Oxalá cheguemos a isso. Sou professora e adivinha em que segmento fui mais valorizada, realizada e feliz? Obrigada, professor…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s