Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Retorno à natureza

2 Comentários

Depois de um acelerado êxodo rural, que esvaziou o campo e inflou as cidades, muitos já perceberam que a escolha não foi acertada. O contato com a natureza, a vida saudável da lavoura, a tranquilidade e a incomparável qualidade existencial foram substituídos por estresse, angústia e poluição. Os educadores não podem ignorar o fato de que há uma nostalgia do campo e devem estimular o alunado que se sente atraído para atividades rurais a perseguir o seu sonho.

Não é impossível. Numa época de crise, em que o desemprego vai chegar aos 20 milhões de brasileiros, é importante mostrar que na zona rural há excepcionais oportunidades de subsistência digna e prazerosa. O SENAR – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, mais um excelente serviço à Nação liderado pelo notável homem público Dr. Fábio de Salles Meirelles, propicia alguns programas de interesse para o jovem que sente a inclinação de uma vida qualitativamente superior àquela enfrentada na angústia urbana. Um deles é o “Turismo Rural”, que oferece ao produtor rural uma fonte alternativa de renda e agrega valores à sua propriedade.

O SENAR propicia módulos interligados e orienta o interessado em todos os aspectos referentes ao desenvolvimento de atividades turísticas no meio rural. Também oferece o programa “Jovem Agricultor do Futuro”, a educação para o trabalho que é elemento estratégico na construção da cidadania. O jovem adquire competências e adquire maior sensibilidade em relação à preservação ambiental, de maneira a comprovar que viver da lavoura é gratificante e lucrativo. Existem os programas Olericultura orgânica, a capacitar a mão de obra desde o preparo do solo até a comercialização, de forma a fornecer produto diferenciado ao mercado consumidor, cada vez mais exigente. No mundo da poluição e da contaminação química, há mais brasileiros conscientes querendo consumir produtos orgânicos.

Aprende-se a produzir mudas de qualidade, completando-se o curso com aquele destinado à produção de tomate orgânico, com obtenção de safra saudável, competitivo no mercado e de menor impacto ambiental. Agricultura orgânica é setor que merece a atenção de todos aqueles que sentiram o chamado do campo e fornece muitas opções para os desejosos de mudar – para melhor – de vida. Outro campo promissor é a viticultura, que dá suporte ao aperfeiçoamento da produção vitivinícola regional e pode se conciliar com uma atividade cultural e turística. A agricultura vive melhor momento em São Paulo e aquele naturalmente vocacionado nela encontrará rara oportunidade de viver melhor, voltando à natureza, que foi abandonada por muitos, mas que continua à espera dos mais sensíveis, aos quais tornará ainda mais humanos.

Fonte: Jornal de Jundiaí | Data: 23/06/2016
JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo. E-mail: imprensanalini@gmail.com.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

2 pensamentos sobre “Retorno à natureza

  1. Ponderações judiciosas. A vida no campo é outra coisa. Parabéns Secretário.

  2. Pingback: O inevitável retorno às origens | Rancho São Jorge

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s