Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

O que é educar?

Deixe um comentário

Um dos raros consensos obtidos nesta era em que a única certeza parece consistir na absoluta impossibilidade de obtenção de consensos, é de que a educação representa a solução de todos os problemas.

Educar significa reduzir a necessidade de prisões, de asilos, de reformatórios e, mesmo, de hospitais. Isso porque a educação previne tudo: enfermidades, violência, conflitos e dissensos. Educação é a chave de resolução de todo e qualquer problema e, qualificada como “direito de todos”, é dever do ESTADO, da FAMÍLIA e da SOCIEDADE.

Cumpre distinguir “educação” de “escolarização”. Esta já se tornou universal. Toda pessoa que quer estudar encontra uma vaga. Pode haver problema pontual de excesso de demanda em alguns lugares, mas também há oferta de vagas ociosas em outros. Educar é algo muito mais abrangente. É formar a têmpera de cidadãos conscientes de suas responsabilidades, aptos a gerir a coisa pública, hábeis para desempenhar funções de relevo na sociedade. Qualificados para um protagonismo sem o qual não se edificará a Pátria justa, igual e solidária para todos.

Todos têm o dever de colaborar com o projeto brasileiro de contínuo aprimoramento da educação. Não é assunto exclusivo dos especialistas, mesmo porque, as primeiras mestras nem sempre são tecnicamente preparadas: as mães, artífices do chamado “currículo oculto” ou “currículo implícito”, integrado por expressões mágicas de polidez e de convívio civilizado e também por condutas que façam acreditar que a espécie esteja em evolução e não a regredir aceleradamente em seu estágio civilizatório.

Em excelente momento se pensa em reformular o currículo do Ensino Médio, exatamente a área mais nevrálgica da rede pública e aquela de responsabilidade dos Estados Membros na formatação do ensino estatal.

Mais do que ampliar o número de disciplinas, muitas das quais perfeitamente dispensáveis de acordo com a escolha futura do aluno, é investir nos seus talentos não necessariamente cognitivos, porém de relevância extrema. Conhecer-se a si mesmo, respeitar o semelhante, portar-se eticamente é o eixo da verdadeira educação. Não interessa uma cabeça cheia de informações, senão uma arquitetura bem feita de consciência.

Fonte: Jornal de Jundiaí | Data: 11/08/2016
JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo. E-mail: imprensanalini@gmail.com.

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s