Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Conviver com os millenials

Deixe um comentário

A geração dos que nasceram entre 1980 e 1995 é chamada de “Geração Y” ou “Millenial”. Nascem com chip, estão permanentemente plugados e nave­gam com desenvoltura pelas redes sociais. Suas carac­terísticas são bem conhecidas. Portadores de atenção múltipla e difusa, são multitarefas. Ou seja: conse­guem responder a diversos estímulos simultaneamen­te. São acostumados com a flexibilidade, ou seja, não acreditam em regras rígidas, em horários predetermi­nados, mas preferem dar conta do recado cumprindo as metas estabelecidas.

O questionamento é uma prática rotineira. São oriundos de uma educação que procurou evitar trau­mas. Desacostumados de qualquer hierarquia, discu­tem com os pais de igual para igual. Perquirem, insis­tem e não desistem enquanto não estiverem satisfeitos.

Como não aceitam hierarquias nem chefias, a lide­rança há de ser conquistada e não imposta. Confiam na re­putação do gestor, independentemente de sua autoridade.

Acostumaram-se a prestar e a exigir contas. Replicam essa conduta com seus funcionários. São adeptos do “feedback” frequente, atrelado ao “coa­ching”, ou seja, à orientação de alguém com experi­ência maior. Não conseguem separar adequadamente o trabalho e a vida pessoal. Fazem do trabalho um lu­gar de divertimento e de convívio agradável. Mas não querem permanecer durante doze horas no escritório ou local de trabalho. Aceitam responder a e-mail pro­fissional de sua casa. Quando assumem responsabi­lidades, procuram satisfazer as necessidades de seus colaboradores.

Um caractere comum é a ansiedade. Como têm foco no curto prazo, não hesitam na troca de postos de trabalho. Não pensam em “fazer carreira” no mes­mo espaço em que iniciaram sua jornada profissional. Em regra, não permanecem mais do que cinco anos na mesma empresa.

Para melhor compreender os “millenials”, é bom saber que 64% deles em cargos de comando consideram valores pessoais muito importantes ao tomar decisões. 61% dos “millenials” se recusam a desempenhar uma atribuição se ela não se alinhar a seus princípios. 76% dos jovens executivos preferem ambiente de trabalho criativo e inclusivo e, finalmen­te, 71% querem mudar de empresa ao final dos cinco anos de atividade. Esses os líderes do século 21, aos quais legamos a missão de resgatar os valores deste Brasil tão abalado, moral, política e financeiramente.

Fonte: Jornal de Jundiaí | Data: 09/02/2017

JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo. E-mail: imprensanalini@gmail.com.

millennials.jpg

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s