Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Investir nas quatro esferas

1 comentário

Objetos triviais em nossa vida, mesa e cadeira em regra têm quatro pés. Mantêm-se em equilíbrio sobre os quatro sustentáculos que, na dimensão idêntica, permitem a superfície reta e o uso adequado do mobiliário. Se falta uma delas, a coisa não para em pé.

Pois bem. Os seres humanos também se apoiam sobre quatro estruturas. Todas elas essenciais à obtenção do equilíbrio possível. O resultado nem sempre é a superfície retilínea, pois muitos de nós às vezes nos desequilibramos. A causa é a diferença na extensão de uma dessas pernas.

A primeira é a relação consigo mesmo. Quem é que realmente se conhece? Quantos de nós voltam ao ensinamento socrático do “Conhece-te a ti mesmo? ”. Somos impulsivos, capazes de nos surpreender a nós mesmos. Esse aprendizado leva uma vida inteira. Há quem chegue à maturidade, à velhice ou à ancianidade e ainda não se conheça bem.

A segunda é o relacionamento com o próximo. Dependo da primeira esfera – ou pilar – para desenvolver a segunda. Se não me conheço, não posso ter autoestima. E se nem eu gosto de mim, quem é que gostará? Por isso, quem resolveu o primeiro enigma tem de se esforçar para uma relação saudável e prazerosa com o outro. Com todos os outros. Família, amigos, colegas, conviventes e estranhos. Na verdade, como d i z i a Terêncio, “sou humano e nada do que é humano me é estranho”.

A terceira dimensão é aquela que estabeleço com a natureza. Faço parte dela. Há uma cadeia vital que se vincula indissoluvelmente. Um elo rompido e essa escala existencial se compromete. Por isso é que o planeta está desgovernado. Não nos consideramos parte dele. Não o respeitamos. Somos inclementes, cruéis, desatinados. Pagaremos esse preço mais rapidamente do que se poderia esperar.

A última peça de nosso equilíbrio é o nosso contato com a transcendência. Como é que me considero diante da finitude, da morte e do desconhecido? Estou pronto para enfrentá-lo? Estou em paz com a minha consciência? Tenho condições de prestar contas desta minha trajetória perante o Senhor da vida ou conservo a paz interior, mesmo diante de meu ceticismo ou dolorosa falta de fé?

Fonte: Jornal de Jundiaí| Data: 01/06/2017

JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo.

 

team-1520354

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Um pensamento sobre “Investir nas quatro esferas

  1. A recomendação “Homem, conhece-te a ti mesmo” realmente o impulsiona para frente e para cima, em direção à luz infalível.” Mestre Ascenso Kuthumi

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s