Blog do Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Tecnologia é tudo?

Deixe um comentário

Evidentemente que não. Mas ela está presente em nossa vida e não pode ser ignorada no universo mais sensível e urgente para um amanhã menos sombrio: a educação. As crianças já nascem com chips! Têm uma circuitaria neuronal digital, enquanto a nossa é analógica. Não faz sentido continuar no modelo analógico, se o destinatário do processo educativo é digital!

Isso é o que justifica a crescente preocupação de todos os que realmente pensam numa educação consistente, com a utilização da tecnologia a favor do aprendizado.

A sabedoria acumulada pela civilização está disponível a todos os que têm acesso à conectividade. Uma das urgências da cidadania é exigir que os benefícios do acesso à banda larga sejam estendidos a toda a população, conforme se propuseram as concessionárias quando da privatização das comunicações e constou dos contratos de concessão.

O futuro é hoje e o “mobile”, representado pelos smartphones, celulares, tabletes e outros equipamentos eletrônicos teve seu uso disseminado entre todas as pessoas. É raro encontrar alguém que não tenha celular. Tornou-se um bem imprescindível, tanto que assanhou até a criminalidade. O furto e roubo de celulares é um dos ilícitos mais verificados em nossos dias.

O professor tem de estar preparado para se servir com eficiência das novas ferramentas. A tecnologia é uma aliada sua e não pode ser descartada.

A utilização do acervo infinito e cada vez maior de filmes, animações, aplicativos, conteúdos e plataformas tornará a apreensão do conhecimento cada vez mais atraente. E é isso o que precisa residir em nossa mente. Se tornarmos o aprendizado sedutor, interessante e desafiador, a criança responderá com entusiasmo.

É verdade que a tecnologia é um terreno movediço diante da ameaça constante da obsolescência. Esta corre atrás de nós e nos morde os calcanhares se estacionarmos. Mas é algo que deve nos estimular a manter a corrida, vencer a distância que nos separa da ficção científica, animar as novas gerações para a magia do domínio da verdade. Quem conhece passa a amar. E o amor pelo conhecimento é o único incapaz de traições, de causar decepções e de frustrar.

Fonte: Jornal de Jundiaí| Data: 11/06/2016

JOSÉ RENATO NALINI é secretário da Educação do Estado de São Paulo.

usb-connection-1242900

Anúncios

Autor: Renato Nalini

Secretário da Educação do Estado de São Paulo, Imortal da Academia Paulista de Letras e Membro da Academia Brasileira da Educação.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s